sexta-feira, 2 de novembro de 2012

CAIXA DE PANDORA

Conheci Jorge Vale em 2002 quando cheguei em Saquarema para morar. Ele dava aulas de teatro e pintura numa casa muito simpática. Os anos se passaram. Uma vez ele montou um espetáculo lindíssimo com meu livro Classificados Poéticos. Em setembro ele me chamou para ir até a ONG Educandário do Bem ,que é um Ponto de Cultura, para conversar com as crianças. Lá fui eu sem saber o que me esperava. A casa do Educandário é um encanto total. Lá, 60 crianças fazem aulas de teatro, arte, dança e reforço escolar em dois turnos, manhã e tarde. Ganham um lanche maravilhoso preparado na cozinha sempre perfumada, com cheiro de bolo assando.
Nos sentamos em roda no quintal, com vários dos meus livros espalhados pelo chão e Jorge me explicou : as crianças escolhiam os poemas, os livros estavam todos misturados, para crianças, jovens e adultos. Depois eles costurariam os poemas, tentando dar um sentido. A ONG ganhou dezenas de caixas de sapato vazias, então, o cenário seria feito com as caixas. Das caixas saiu a idéia: CAIXA DE PANDORA.
O espetáculo foi costurado em torno das idéias de esperança, sonho, paz. Os pássaros e o mar percorriam todo o espetáculo. As crianças pintaram as caixas na aula de arte e fabricaram pássaros de origami, que pendiam do teto junto com meus livros. Dentro do espetáculo as crianças estavam quase sempre lendo, ou com um livro nas mãos.A idéia de que a leitura move o mundo. O figurino era belíssimo. E as crianças , de 9 a 12 anos, pareciam atores profissionais. Os efeitos visuais no palco eram magníficos e isso sem tecnologia, tudo com panos e elásticos. As músicas perfeitas , se encaixavam nos poemas.
Caixa de Pandora é um espetáculo que faz a gente chorar de emoção. Tomara que a Secretaria de Educação de Saquarema consiga aproveitá-lo e leve a Caixa de Pandora para uma apresentação nas escolas.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Belíssimas palavras, Roseana! Toda criança deveria ser fartamente nutrida, com livros, arte, afeto, bolos, para, quando crescesse, ter o mesmo impulso generoso; uma constituição de alma forte e boa, e solidariedade. Beijos da Samantha Toledo

    ResponderExcluir