terça-feira, 19 de janeiro de 2016

DUAS CASAS

Tenho alguns livros prontos para entrar na gráfica, mas a crise no setor editorial deixou meu trabalho em compasso de espera. Esperar é preciso.
Um dos livros, ilustrado pela grande Elvira Vigna se chama Duas Casas.
Porque vivo entre a montanha e o mar e são duas casas e duas vidas muito diferentes.
No mar eu mal consigo ouvir música humana, já que a música do mar ocupa toda a casa, cada desvão, cada espaço grande ou pequeno. A música do mar entra em meu corpo, habita minhas entranhas. O jardim tem cheiro de algas, o que expande o cheiro das flores para muito além , como se as flores se tornassem algo híbrido, terra e água salgada. Aqui no mar conheço os ventos pela ordem de chegada. Amo todos os ventos. A casa range e estala e eu gostaria então de sair dançando.
Na montanha habito a mata, viro árvore tão completamente que às vezes me esqueço quem sou. Convivo com maritacas, esquilos, jacus, aranhas e formigas. O cheiro bom da terra me enlouquece e sim ouço música a toda altura na minha casa tão pequena, o abrigo mais perfeito, poderia ilustrar "A Poética do Espaço" do Bachelard.  Os amigos chegam sem avisar, às vezes atravessando a neblina.
No mar ou na montanha a poesia me habita, é a minha geografia, a minha maneira de viver.O meu olhar é o meu anzol e o meu cajado.
Espero que algum dia a editora possa publicar meu livro que já está pronto.

2 comentários:

  1. Quero muito ler esse livro Roseana Murray,parece,por esse trecho,ser lindo,uma leitura muito agradavel.

    ResponderExcluir
  2. Roseana Murray sou sua grande fã,quando puder,espero não incomodar,por favor me responda!!

    ResponderExcluir