quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

LIMITE

Qual o limite entre o ser humano e algo que não se pode nomear? Ontem aconteceu algo inominável com seres que não são humanos, não são bichos, não sei o que são. Tomam a forma do horror em estado puro.
No Paquistão imagino a dor se espalhando feito um incêndio.
Por que nosso planeta abriga seres que não conseguimos reconhecer?  
Como é que se pode matar em nome de algum Deus, alguma religião? Não conheço o Corão mas certamente deve haver um erro de leitura, ou os muçulmanos que sabem ler deveriam corrigir o mal entendido. Maomé manda matar? Jeová manta matar tantos inocentes numa guerra insana?
Voltamos no tempo e estamos vivendo entre as atrocidades que se cometiam em nome da religião, por toda a antiguidade?
Que Deus seria esse que manda matar crianças?

Não posso entrar no coração
das mães, dos pais, dos tios,
avôs e avós
das 132 crianças
que desapareceram para sempre.
Não posso enxugar as lágrimas
que molharão seus rostos
para sempre para sempre.
Não posso pisar em suas
casas distantes onde um silêncio
espesso ocupará um lugar na mesa
na cama na sala nas conversas
no quintal
para sempre para sempre.
E não existe nenhuma explicação
possível para a ausência
que durará para sempre
noites e dias e noites
até a eternidade.
 



2 comentários:

  1. Olá Roseana
    Quanta crueldade,fiquei chocada, que horror,não dá para entender.
    bjs
    Amara

    ResponderExcluir
  2. Não dá mesmo, Amara. Por que? Para que?

    ResponderExcluir