quarta-feira, 7 de outubro de 2015

CONVERSA

Como se conversa com os jovens sobre poesia? Primeiro há que lembrar a eles que a poesia trabalha dentro da gente de uma maneira muito diferente da ficção. Quando lemos um conto ou um romance caminhamos numa estrada rumo ao final. Mas a poesia não tem rumo e nem estrada. A poesia trabalha com fragmentos, cortes, símbolos, metáforas, o alargamento do sentido das palavras. E quando o poema acende o leitor, dá um choque no leitor, então algo maravilhoso acontece: o poema se torna necessário, muitas vezes imprescindível e o leitor se apropria do poema.
Em 1990 conheci uma pequena leitora que esteve hospitalizada sem poder andar.  Ela ganhou meu livro Classificados Poéticos e ao ler meu poema

Quero asas de borboleta azul
para que eu encontre
o caminho do vento
o caminho da noite
a janela do tempo
o caminho de mim

ela disse que era a borboleta azul e que voltaria a andar. Quando voltou a andar disse que ela havia escrito o poema. Tudo isso sua mãe me contou em Garibaldi, no R.S e quando fui ao seu encontro  ela me entregou um bilhete que dizia : "nunca deixe de fazer poemas para as crianças." Era mais ou menos assim.
Ontem conversava com os jovens na E.M Elcira aqui em Saquarema e fui construindo com eles uma teia poética. Contei como foi meu processo de criação no livro Cinco Sentidos e Outros e eles tinham que dizer que sentidos estavam envolvidos nos poemas que eu ia lendo.
Falei para eles como a poesia pode também ser um desabafo e como é terapêutica , curativa.
Uma menina leu um poema que havia feito para mim, ela estava muito emocionada. O poema tem meu nome e seu nome é Anaelize.

ROSEANA

A vida lhe ensina a viver,
lhe ensina a sonhar,
lhe ensina a recitar,
lhe ensina a amar,
lhe ensina a chorar,
lhe ensina a cantar,
lhe ensina a aprender,
lhe ensina a sofrer,
pois a vida é bela,
bela a vida é.
Roseana é o nome da poesia,
como um livro em pé,
como maria - fumaça,
a brilhar em cada vagão,
a brilhar em cada estação.

Anaelize

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde,
    Minha pergunta vai parecer fútil com todo o significado do poema, não sei se é devido a minha vontade de entender completamente as coisas ou pela alienação provocada por horas em rede sociais
    "Quero asas de borboleta azul
    para que eu encontre
    o caminho do vento
    o caminho da noite
    a janela do tempo
    o caminho de mim"
    Gostaria de saber a metáfora da borboleta azul, porque o uso da borboleta espeficiamente azul

    ResponderExcluir