quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

CAIXINHA MÁGICA

É curioso como nasce um livro. Um dia, a Ed. Abril me pediu um poema para a Revista Nossa Escola, mas teria que ser um poema inédito. Escreví o poema , e a partir dele fiz o livro Fábrica de Poesia ,que saiu pela ed. Scipione, com ilustrações do Caó, onde inventei o desafio de fabricar em cada página alguma coisa. O livro é lindo, realmente acho que os poemas foram bem sucedidos e os temas também.


CAIXINHA MÁGICA


Fabrico uma caixa mágica
para guardar o que não cabe
em nenhum lugar:
A minha sombra
em dias de muito sol,
o amarelo que sobra
do girassol,
um suspiro de beija-flor,
invisíveis lágrimas de amor.

Fabrico a caixa com vento,
palavras e desequilíbrio
e para fechá-la
com tudo o que leva dentro,
basta uma gota de tempo.

O que é que você quer
esconder na minha caixa?


in Fábrica de Poesia, ed. Scipione.

Aliás, adoro caixas de todos os tipos.

4 comentários:

  1. Roseana: eu tenho esse livro seu...é lindo...Eu quero esconder na sua caixa mágica as minhas memórias de momentos únicos,como aquele na sua casa amarela....beijos saudosos.

    ResponderExcluir
  2. Carambinha.. conhece o meu livro Caixa Surpresa? Ediouro? é em forma poética e fala exatamente sobre isso!!! afinidades!

    ResponderExcluir
  3. Mas que coincidência. No sábado eu falo.
    Angela

    ResponderExcluir
  4. Que bom, meninas, que vocês gostaram!!!
    Não conheço, Angela, o seu livro.
    Angela Maria, já estou imaginando a coincidência!

    ResponderExcluir