terça-feira, 11 de janeiro de 2011

PAULO COELHO E O IRÃ

Conhecí Paulo Coelho em 1998 quando Juan Arias me levou junto para as entrevistas em seu apartamento em Copacabana . O livro que resultou destes encontros foi um sucesso total: Confissões de Um Peregrino, ed. Objetiva e está traduzido para muitas e muitas linguas. O livro é belo e comovente assim como foi comovente a maneira com que Paulo nos recebeu. Naquela época a internet estava em seus primórdios e as pessoas ainda escreviam cartas. Paulo nos mostrou as centenas de cartas que recebia por semana. As pessoas pediam as coisas mais variadas e ele nos contou que escolhia algumas cartas aleatoriamente e atendia os desejos dos leitores. No final de uma semana de encontros ele me perguntou o que eu queria, podia pedir qualquer coisa e eu disse que não queria nada. Ele me estimulou a fazer um site , a melhorar a relação com meus leitores com um contato mais direto.Ele é uma pessoa doce e generosa. No seu apartamento em Copacabana havia uma foto imensa e linda de um beduíno lendo O Alquimista no deserto. Muitos anos depois, quando publiquei o meu Manual da Delicadeza, escreví para ele pedindo que me desse uma força na sua coluna, já que ele havia dito naquela ocasião que eu podia pedir qualquer coisa. Ele publicou um poema do livro e ainda me fez um elogio maravilhoso. Sou muito muito grata.
Ontem soubemos que seus livros foram banidos do Irã. Paulo acha que foi porque ele ajudou seu editor a fugir do Irã por ocasião dos protestos, já que seu editor é médico e ajudou uma estudante que foi baleada e logo começaram a persegui-lo. Eu acho que é porque os livros do Paulo falam de liberdade e de sonhos. O Irã se confirma como um dos piores países do mundo. Hoje mesmo saiu uma lei proibindo às mulheres o uso de tatuagens e unhas compridas! É uma vergonha que o Brasil tenha o Irã como país amigo e realmente acho que a proibição dos livros do Paulo Coelho é um assunto diplomático. Sendo o único escritor ocidental publicado no Irã e brasileiro, o Irã deve explicações ao Brasil

4 comentários:

  1. Roseana: que coisa horrível esse nosso mundo que parece uma cobra engolindo o próprio rabo!!Quando penso que evoluimos vem o Irã e vapt..derruba minha esperança por terra...beijos revoltados.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, Roseana.
    Estava vendo uma reportagem sobre essa censura e Paulo Coelho é bem como você descreveu: doce e principalmente GENEROSA, vai disponibilizar seus livros na internet para os seus leitores no Irã.
    Rosana Rodrigues

    ResponderExcluir
  4. Sim, ele me escreveu depois que leu o blog agradecendo. É uma pessoa muito generosa.Um grande ser humano.

    ResponderExcluir